SIGUE Jovem | SIGUE Administrativo |

Você está em: Página Inicial › Explorando  
 

SEU ACAMPAMENTO

A escolha de uma barraca depende da sua preferência e dos seus planos de uso. A barraca será usada somente no verão, ou em três ou quatro estações do ano? Acampará acima ou abaixo da linha de florestas? Somente para o seu uso ou para dois, três ou quatro pessoas? Você é do estilo luxuoso ou do simples despojado? Quanto peso você está disposto a carregar? Quanto dinheiro você tem para gastar?
Os fabricantes oferecem quase toda combinação de tamanho, peso e modelo. A escolha é sua, depois de consultar catálogos, lojas, seus amigos e vizinhos de acampamento. Porém, há alguns fatores que devem ser levados em conta na hora de adquirir uma barraca. São eles:
Resistência à água - As barracas são construídas com paredes duplas ou simples, de material impermeável ou transpirante. Uma unidade completamente fechada deve ser bem ventilada a preferencialmente deve “respirar”. Se a barraca é à prova d’água, a umidade que você exala condensa sobre as paredes frias e escorre para baixo formando poças no chão. Em uma só noite, você e seus companheiros de barraca podem expelir vapor d’água suficiente para encharcar os sacos de dormir. Cuidado com barracas baratas de uma só camada de material que não “respira” e impermeável.
Elas só são boas em condições suaves abaixo da linha de vegetação, onde a porta e as janelas podem ser deixadas abertas para ventilação; mesmo assim você pode esperar alguma condensação. Algumas barracas sem sobre-teto possuem um modelo que aproveita a gravidade para espalhar e remover a condensação, mas para funcionar a barraca precisa estar bem ventilada.
O dilema entre uma barraca transpirante e ainda impermeável resolve-se usando paredes duplas ou sobre-teto. A parede interna é transpirante, não é à prova d’água, então ela permite que sua respiração e transpiração passem para o lado de fora. A camada externa é impermeável, geralmente separada, que mantém a chuva fora da tenda e também coleta e dispõe fora da barraca a umidade do corpo. o sobre-teto não deve tocar a camada interna, porque aonde ele encostar, a água condensará por dentro.
O sobre-teto deve vir até bem próximo do solo para cobrir toda a barraca e a entrada, evitando a chuva dirigida pelo vento. Mesmo em barracas com parede dupla, o saco de dormir pode molhar por causa da condensação proveniente da parte impermeável das laterais que sobem do piso em alguns modelos.
Um importante passo para manter a barraca seca é selar as costuras com um produto selador impermeável. Faça isto antes de usar a barraca. Algumas barracas vêm seladas de fábrica; em outras, isto compete a você e é bom que seja feito. Ao acampar, arme a barraca sobre um pedaço de nylon ou plástico, para evitar que a umidade do solo entre pelo piso. Este procedimento serve também para manter o piso limpo e protegido contra a abrasão.
Resistência - Muitas barracas são classificadas por um “fator de resistência relativa”, a velocidade do vento que a barraca permanece de pé antes que a armação deforme. Se você espera ir de encontro ao vento e neve, esta é uma importante consideração. A barraca deve ficar de pé com ventos fortes e cargas de neve sem falhas estruturais.
Peso - Normalmente não há escolha: pouco peso ou mais conforto e durabilidade. Barracas leves são disponíveis mas a questão é se elas são grandes e resistentes o suficiente para os seus usos particulares. Simplesmente procure por uma barraca leve que satisfaça suas solicitações de número de ocupantes, área principal, tamanho do piso, altura do teto, local para armazenar equipamentos, resistência, clima e condições atmosféricas indicados.
Uma barraca para duas pessoas acamparem no verão pode ser leve, enquanto uma barraca para três pessoas, para expedições em quatro estações pode pesar o dobro ou mais e custar duas ou três vezes mais.
Forma - A tendência nas formas de barracas têm sido o túnel e iglu. Estes modelos aproveitam ao máximo o espaço disponível e minimizam o número de estacas e extensores. As do tipo iglu não precisam de extensores para permanecerem em pé e podem ser levantadas e removidas facilmente mas ainda necessitam ser estacadas no chão para não serem carregadas pelo vento. As barracas tipo túnel de dois ou três arcos, normalmente precisam de extensores para ficarem em pé, oferecem um uso eficiente do espaço e tem características que não deixam passar o vento. O tradicional desenho em A (barraca canadense) não tem muito espaço utilizável, mas é simples, com modelo aprovado.
Tamanho - A barraca de dois lugares é provavelmente o tamanho mais popular e oferece a maior flexibilidade em peso e locais de acampamento. Para a versatilidade de um grupo, normalmente é melhor levar duas barracas para duas pessoas do que uma para quatro pessoas. Muitas barracas de dois lugares suportam três pessoas apertadas e ainda são leves o suficiente para serem usadas por uma só pessoa ocasionalmente. Algumas barracas de três e quatro lugares são leves o suficiente podendo ser carregada por duas pessoas que desejem bastante luxo e conforto. Barracas grandes, especialmente aquelas que se pode ficar em pé dentro, são um grande incentivo à moral do grupo durante uma expedição ou longa tempestade. Para carregar pode-se dividir o peso entre o grupo dividindo a barraca em partes.
Cores - Barracas com cores quentes como, amarelo, laranja e vermelho são vibrantes se você está preso dentro, além de tornar mais fácil a visualização ao voltar para o acampamento. Por outro lado, tonalidades mais suaves harmonizam-se com a paisagem. Uma coisa desagradável: as cores suaves podem se camuflar tão bem que você terá problemas para achar o acampamento.
Outras características - Modelos diversos de entrada oferecem portas com zíper, alcovas, vestíbulos e avancês. Compare tais modelos para encontrar um que, na sua opinião mantenha fora a maioria da chuva e neve ao entrar e sair da barraca. Um vestíbulo pode ser ótimo para cobrir a entrada e dar mais espaço para guardar o material, cozinhar e se vestir. Existem muitas opções de arranjos e tipos de aberturas de ventilação e janelas. Telas contra mosquitos podem ajudar a manter fora os roedores, assim como moscas e outros insetos voadores.
Alguns outros cuidados são importantíssimos para a manutenção de sua barraca. A vida útil dela depende de fatores como:
Evite cozinhar dentro da barraca, especialmente com fogareiros de benzina. Fumaça, combustível derramado e chamas altas são perigo de fogo. A asfixia é particularmente perigosa em barracas fechadas, em combinação com a cobertura de nylon estanque e vapores da cozinha. Cozinhar dentro da barraca também aumenta consideravelmente a condensação interna. Se você precisar cozinhar dentro da barraca, faça-o no avance ou vestíbulo. Buracos de ventilação bem colocados podem diminuir o risco. Acenda sempre o fogareiro do lado de fora e use um isolante embaixo do fogareiro uma vez que ele esteja dentro;
Limpeza e cuidados - A sua barraca lhe dará muito mais bons anos de serviço se você, antes de guardar, secá-la bem, após cada viagem. Para limpar a barraca, molhe-a com uma mangueira ou lave-a com sabão suave e água. Esfregue vigorosamente as manchas com espuma ou escova.Não coloque a barraca na máquina de lavar nem na secadora. Temperaturas elevadas ou a prolongada exposição ao sol são prejudiciais ao material da barraca.
Existem ainda duas possibilidades de abrigo. São elas:
Toldos - Um toldo é leve, custa pouco e pode oferecer uma adequada cobertura contra tudo, com exceção de condições extremas nas florestas em baixa altitude e entre arbustos. Ele proporciona menos proteção contra a perda de calor e o vento, do que uma barraca, e nenhuma contra insetos e roedores, além de requerer um pouco de habilidade da sua parte e alguma cooperação da paisagem para armá-lo.
Toldos plásticos não agüentam muito, mas são baratos e podem ser repostos com freqüência.
Toldos de nylon resinado vêm com ilhoses reforçados nas pontas e laterais para uma fácil armação. Se o seu toldo não possui ilhoses, costure laços permanentes de nylon antes de usá-lo. Alternativamente, você pode amarrar em cada canto (fig. 3-3) uma pequena pedra ou pinha. Tenha junto algumas cordinhas para esticar o toldo e talvez colocar algumas estacas.
Um toldo versátil mede 2,5 x 3,5 metros, e é um luxuoso espaço para duas pessoas e seus equipamentos, sendo adequado para três pessoas e até quatro. Um toldo de 3,5 x 4,5 metros abrigará quatro pessoas confortavelmente. Visto que as bordas de fora do toldo que vão até o chão quase não dão proteção, o espaço utilizável é quase inexistente se o seu toldo for menor do que 3 x 4 metros.
Coloque no chão uma proteção impermeável, mas se a chuva resultar em uma inundação inesperada, esteja pronto para mudar o acampamento. Um toldo não pode ser usado como uma coberta porque a transpiração condensará por dentro do material impermeável deixando você úmido.
Saco de Bivaque - Para viagens alpinas super leves, o saco de bivaque é usado no lugar de uma tenda protegendo do vento e chuva. O saco é um grande envelope tecido. A parte de baixo normalmente é feita de nylon resinado impermeável e vai por cima do isolante térmico. A parte de cima é feita de um material transpirante, como Gore-Tex, permitindo que a umidade escape para a atmosfera. O saco de bivaque é desenhado para uma pessoa. Duas em caso de emergência. Não precisa de armação ou estacas, mas normalmente possui um laço forte para ancoragem e pode ser usado sozinho ou com um aquecimento extra, como o saco de dormir.

Fonte: Este texto foi escrito pelo corpo de guias do Clube Paranaense de Montanhismo. Para mais informações, visite www.cosmo.org.br




"Não, não haverá para os ecossistemas aniquilados
Dia seguinte,
O ranúnculo da esperança não brota
No dia seguinte,
A vida harmoniosa não se restaura
No dia seguinte,
O vazio da noite, o vazio de tudo
Será o dia seguinte,"
- Carlos Drummond de Andrad

No período de inverno ocorre a estiagem, criando as condições favoráveis para incêndios florestais.
É de vital importância que quem freqüenta locais com mata, independentemente de ser Parque, Reserva ou etc., tome as precauções para que não se inicie um incêndio que poderá ser desastroso para o meio ambiente, além de poder ter vítimas fatais - dentre elas até aqueles que foram designados para combater o incêndio - ou então quem o provocou...
- Não jogue pontas de cigarro acesas na mata. Um incêndio pode ser causado a partir de uma simples fagulha na mata. Leve sempre consigo um cinzeiro portátil, ou mesmo um tubinho vazio de filme fotográfico (que é muito prático, e não queima!). Além do mais, uma bituca de cigarro leva anos para se decompor, sendo um poluente muito persistente no meio ambiente.
- Evite fazer fogueiras. Uma fogueira pode dar início a um grande incêndio. Certifique-se primeiramente se realmente é necessário acender uma... Em muitos anos de caminhadas aprendemos que somente em pouquíssimas situações é realmente necessário acender uma fogueira
- e essas situações são em geral extremas: Quando você está perdido ou ferido, e precisa sinalizar sua posição para equipes de salvamento. Algumas vezes também se estiver úmido e com princípio de hipotermia - e mesmo assim existem alternativas melhores...
- Depois verifique se no local é permitida a utilização de fogueira. Nos Parques Nacionais e Estaduais é expressamente proibido acender uma fogueira.
- Acenda a fogueira da forma correta, isolando-a da mata ao redor. Limpe os galhos próximos, e crie uma proteção com pedras. Jamais acenda uma em local com muito capim seco em volta. Se possível, umedeça a área ao redor de onde será acendida a fogueira.
- Não coloque mais lenha que o necessário, pois um fogo muito forte pode atingir a vegetação próxima, e fagulhas voarão com o vento.
- Após o uso da fogueira, apague-a corretamente. Jamais abandone um local com uma fogueira acesa ou com as brasas ativas. Mesmo abafando com pedras e terra, as brasas ainda permanecerão acesas por algum tempo.
- Evite também o uso de fogueiras, ainda que tomando estas precauções, pois a fogueira incinera o solo, fazendo com que o local da fogueira fique estéril por um bom tempo.
- Não solte balões. Muitos incêndios se iniciam desta forma, pois o vento leva os balões para longe de onde eles foram soltos. Eles caem, muitas vezes acesos, em locais de difícil acesso, e podem dar origem a grandes queimadas.
- Não solte fogos de artifício na mata. Rojões e bombinhas tem um grande poder calórico, e muitas vezes, após o estouro, ainda permanecem com fogo e brasas, o que pode iniciar um foco de incêndio se caírem em terreno propício.
- Queimadas controladas. Execute queimadas somente com autorização do IBAMA, e seguindo rigorosamente as normas de segurança. O fogo não conhece limites de propriedades. Procure alternativas mais coerentes com a preservação ambiental.
Fonte: PREVFOGO/IBAMA

http://www.trilhaseaventuras.com.br



Sentir frio ou calor e suar tanto durante a noite a ponto de não conseguir dormir não significa que você não comprou um bom saco de dormir. Mas pode significar que você tenha comprado o saco de dormir errado. E isto ocorre com mais freqüência do que você pode imaginar já que existem centenas de modelos de sacos de dormir no mercado.
Se você está planejando acampar durante um inverno rigoroso ou nas montanhas é provável que você queira investir num saco de dormir apropriado. O melhor a fazer sempre é escolher um saco de dormir que suporte 5 graus a mais que temperatura do lugar. Por exemplo, se a temperatura do lugar para onde você está indo é -10ºC leve um saco de dormir de -15ºC e assim por diante. Algumas pessoas também levam além deste, outro saco de dormir, mais leve, para 3 estações, quando acampando em lugares extremamente frios.
No geral, os sacos de dormir para 3 estações, ou seja, primavera, verão e outono, suportam até +10C. Mas lembre-se que as pessoas nem sempre sentem de forma igual à mesma temperatura, pois enquanto você está morrendo de frio à +20C seu amigo pode estar se sentindo numa boa.
Quando você vai comprar um saco de dormir, uma boa dica é sempre pensar na pior condição climática que você pode experimentar.
Lembre-se de que é mais difícil se manter quente num saco de dormir não apropriado para temperaturas baixas do que o contrário. Você sempre pode abrir o saco de dormir se estiver sentindo calor e refrescar-se.
A anatomia do saco de dormir
Quando você compra um saco de dormir, há várias características que devem ser checadas.
Comece pelo topo:
Capuz - A maioria dos sacos de dormir possuem um capuz que servem para cobrir sua cabeça quando está frio. Até 50% do calor do seu corpo pode ser perdido através da sua cabeça, então um bom capuz pode melhorar a eficiência do seu saco de dormir. Entre no saco de dormir, cubra sua cabeça e puxe a cordinha para apertá-lo um pouco. Você ainda consegue respirar, virar, rolar sem se sufocar? Perfeito então. O capuz deve ser um pouco mais acolchoado do que o resto do saco e quando usado, deve ainda ter espaço para seu gorro, caso esteja usando um.
Colarinho térmico - O colarinho térmico fica na base do capuz. Ele é feito para prevenir que você perca calor na região do pescoço e ombros. Sacos de dormir retangulares, feitos para o verão podem não ter colarinho térmico, mas eles são indispensáveis para quem vai acampar no inverno. O colarinho deve ser acolchoado o bastante para preencher o espaço entre seu pescoço e seus ombros, mas não tão volumoso senão você vai se sentir como se estivesse usando um tubo em volta do pescoço.
Caixa para os pés - Já que os pés ocupam um certo espaço no fundo do saco, muitos deles são feitos com suas bases retangulares, em formato de caixas mesmo para acomodá-los melhor. Em alguns sacos de dormir especiais para um inverno intenso, existe um espaço maior a fim de acomodar botas ou bolsas de água.
Zíper e costura - O zíper deve ter dentes grandes o bastante para correr suavemente, sem agarrar no tecido. Puxe a costura para se assegurar de que elas não se separam do tecido. A costura dever ser firme e bem juntinha. Abra o saco e dê uma olhada em seu acabamento para determinar sua qualidade.
Bolsos - Alguns sacos vêm equipados com bolsos mas eles podem se tornar um atraso ao invés de ajudar. Pense bem, você realmente quer rolar por cima de seus óculos ou chaves durante a noite? Se um bolso como acessório lhe parece atraente, coloque coisas nele e teste suas posições e seu acolchoamento.
Garantia - Pergunte sobre a garantia do saco de dormir. O que é coberto e por quanto tempo? Muitos fabricantes oferecem reparo de equipamento com defeito por um custo nominal.
Tamanho - Sacos de dormir vêm em vários formatos e tamanhos diferentes. Escolha um que lhe dê vários centímetros extra na base e no topo de forma que você consiga se esticar, mas não mais do que isso.
Formato Os sacos de dormir tipo sarcófago, que são mais largos nos ombros e mais estreitos nos pés, são os mais eficientes para ambos os sexos em termos de peso e aquecimento. Uma das vantagens deste tipo de saco de dormir é que por obedecer mais à forma humana, o espaço dentro dele é aquecido usando o mínimo de calor do corpo. No entanto, se você tem certa tendência à claustrofobia ou é do tipo que gosta de se mexer muito dentro do seu saco de dormir, o formato sarcófago pode se tornar muito restritivo a você. Sacos retangulares possuem mais espaço para se mover, mas não são tão eficientes no que diz respeito ao aquecimento. Por ter a parte de cima mais larga eles permitem que o ar escape mais facilmente.
Sacos de dormir semi-retangulares são uma boa pedida, possuem a parte dos pés mais estreita, porém um pouco mais largos que o tipo sarcófago, capuz com bom contorno e espaço adicional na área do torso o que o torna muito confortável.
Usando dois sacos de dormir ao mesmo tempo.
Um truque conveniente é usar dois sacos, um por dentro do outro, para que se tornem apenas um. Os fabricantes geralmente usam o mesmo zíper, e se os sacos de dormir tiverem zíperes parecidos eles podem muito bem ser usados em conjunto. Em situações em que você esteja enfrentando muito frio, coloque o saco mais grosso por cima, mas lembre-se que dois sacos de dormir juntos ainda fornecem menos calor do que um super protetor, pois existe mais espaço e movimento que acaba liberando o ar quente. Se você tiver um saco de dormir que esteja pensando em usar em conjunto com sua nova aquisição, não esqueça de levá-lo até a loja também para experimentá-los juntos.
E para alguns casais que gostam de estar sempre juntinhos, os fabricantes também pensaram neles. Comprando dois sacos de dormir, fale com o vendedor que deseja que o saco possa unir um ao lado do outro. Ele irá te mostrar e verifique que os ziperes estão posicionados corretamente um do lado direito e o outro do lado esquerdo. Então una-os para ter certeza que irá funcionar.
Material.
Não há um consenso universal quando o assunto é o melhor material para saco de dormir. Eles variam do simples poliéster/nylon ao impermeável Gore-Tex. As maiorias dos sacos de dormir disponíveis possuem sua parte externa feitas de poliéster ou micro fibra de nylon que costumam ser muito suaves, leves e de certa forma resistentes à água e ao vento.
O Ripstop é também um forte tecido especialmente por ser super resistente ao rasgo. Uma pequena minoria de sacos de dormir são feitos de Gore-Tex ou Dry-Loft. O Gore-Tex, assim como o Dry Loft, é um tecido que permite a passagem da transpiração para fora do saco de dormir além de ser mais resistente à água do que a maioria dos tecidos de micro fibras.
Enchimento.
Verifique como o enchimento é distribuído por todo o saco. Sacuda o saco de dormir para ter certeza de que o enchimento continuará no lugar. Se as camadas de enchimento forem insuficientes elas podem "andar" pelo saco comprometendo sua integridade e habilidade de deixa-lo quente e confortável.
Sacos de dormir de material sintético costumam ser mais pesados e volumosos mas retêm muito seu próprio calor mesmo depois de ter sido molhado. É aconselhável somente se você for acampar de carro.
No entanto, se você deseja um saco de dormir mais leve e menos volumoso, os de pena de ganso são a melhor opção. Além disso eles podem te manter bem aquecido mesmo pesando menos. Mas se você por acaso molhar seu saco de dormir de pena de ganso esteja certo de que ele não irá secar tão cedo...
Enchimentos de material sintético estão disponíveis em vários formatos e marcas. A tecnologia por trás deles vêm se tornando melhor a cada dia fazendo com que se tornem mais leves, quentes e resistentes do que nunca. Os sacos de dormir mais recomendados são os que possuem enchimento de Qualofil, Holofil, Lite Loft, Polaguard 3D, Thermolite Extreme e PrimaLoft Sport (anteriormente PrimaLoft 2).
Dicas Adicionais
Saco de dormir molhado.
Uma maneira simples de manter o seu saco de dormir seco é colocá-lo dentro de um saco plástico de lixo (e você ainda poderá aproveitar o saco de lixo). Se você possui um saco de dormir de pena de ganso, sempre o deixe secar antes de colocá-lo na mochila. Se possível, abra seu saco de dormir fora da barraca quando acordar e deixe-o lá até ter certeza de que a umidade tenha secado por inteiro. Mas cuidado com o excesso de sol! Então procure um lugar meio à sombra ou então o guarde antes que o dia esquente muito. A maioria dos sacos de dormir vêm com DWR (durable water repellency coating) que nada mais é do que uma camada protetora contra água, por isso dê uma olhada no manual do seu saco de dormir para saber com que freqüência você deve aplicá-la.
Comida e bebida também afetam o sono.
Lembre-se de comer e beber antes de dormir. Quanto mais quente a comida, mais aquecido você vai ficar. Se você for dormir com o corpo frio vai ser mais difícil aquecer o saco de dormir. Uma rápida andada pelo camping ou fazer algum alongamento (se espreguiçar é um deles) podem ajudar a aumentar o calor de seu corpo. Se você é do tipo de pessoa que já sente frio dormindo em casa, você provavelmente terá as mesmas dificuldades quando estiver acampando, por isso, invista num saco de dormir resistente ao frio.
Isolante térmico.
Sempre use um isolante térmico. Ele vai ajudá-lo a manter o calor entre você e o chão além de proporcionar uma "cama" mais confortável.
Roupas extras
Leve com você um chapéu ou gorro, luvas e um par de meias quentes, mesmo para acampamentos no verão. Eles ajudam muito em noites frias. Não durma com as roupas que você caminhou o dia inteiro, já que elas poderão estar molhadas de suor. Leve roupas confortáveis mas cuidado com peças volumosas que possam impedir seus movimentos dentro do saco de dormir.
Onde está a barraca.
Considere o lugar aonde você montou sua barraca ou colocou seu isolante térmico. Tanto as áreas baixas quanto as altas podem se tornar propícias a ventos frios. Se possível escolha um lugar que esteja protegido do vento.
Arrumando o saco de dormir.
Sacuda e afofe seu saco de dormir várias vezes antes de entrar. Isto é super importante para sacos de dormir de pena de ganso que podem levar um tempo para estufar. Alguns fabricantes recomendam colocar os sacos de dormir (sintéticos ou de ganso) numa máquina de secar pois elas ajudarão a inflar o saco e secarão qualquer resíduo de umidade. Não guarde seu saco de dormir enrolado dentro da capa. Ao invés disso, estique-o ou pendure-o num lugar fresco e seco. Quando você for enrolar o saco para viajar faça-o gentilmente e evite deixar o saco já enrolado dentro de lugares quentes.
Cuidados.
Não jogue fora as instruções para cuidados básicos com o saco de dormir. Lembre-se de ler e segui-las corretamente. Já que alguns tecidos e isolantes diferem uns dos outros eles podem pedir cuidados diferentes. Não se recomenda lavar os sacos de dormir, a não ser em casos de extrema necessidade, nestes casos eles podem ser lavados com um detergente suave (você pode comprar produtos especiais de limpeza para sacos de pena de ganso) e recomenda-se lavar a seco, mas lembre-se: somente lave-os em casos de extrema necessidade.

FONTE: http://www.trilhaseaventuras.com.br

GEMAR ALMIRANTE ADALBERTO NUNES - 8º DF
EQS 114/115 - Brasília - DF
Atividades aos sábados das 14h00 às 17h30

Organização Mundial do Movimento Escoteiro Organização Mundial do Movimento Escoteiro Organização Mundial do Movimento Escoteiro